Matérias-primas e ativos clareadores: como atuam?

Uma nova promessa para clarear a pele tem como matérias-primas novos ingredientes tópicos, incluindo aqueles à base de plantas. Ademais, esses ativos clareadores oferecem mais alternativas de tratamentos, sendo reconhecidos atenuantes para as manchas.

De fato, eles agem reduzindo as manchas pigmentares, com ação por diferentes mecanismos, mas todos ligados à transferência ou à interferência na produção de melanina.

Quer conhecer melhor esse assunto e por que ele representa um bom investimento para a sua farmácia magistral? Então, este artigo foi feito para você! Nele, explicaremos não somente como eles funcionam, mas quais são os principais benefícios dos ativos clareadores para os seus consumidores. Confira!

Entenda mais sobre a hiperpigmentação

O que muitas pessoas não sabem é que a nossa pele é o maior órgão do organismo humano e, assim como os demais, requer muito cuidado. Diversos são os fatores que podem levar à sua deterioração. A hiperpigmentação é um grande exemplo e muito mais recorrente do que imaginamos.

Esse tipo de alteração cutânea acontece em decorrência da grande exposição da pele aos raios solares, o que potencializa a produção da melanina. Com esse problema, manchas que variam de castanho claro ao preto surgem em qualquer parte do corpo, chegando até mesmo ao couro cabeludo e às unhas.

E não é somente a exposição solar que leva à hiperpigmentação, já que a alteração hormonal está entre os principais fatores, além de traumas, do uso de medicamentos, de doenças dermatológicas, da exposição a agentes físicos e químicos, do uso de cosméticos e de alterações genéticas, sendo elas até mesmo melanomas, que são tumores.

Mulheres são muito afetadas também durante a gravidez, justamente pela alteração dos hormônios que ocorre no período de gestação. Esse distúrbio é conhecido como melasma e chega a atingir de 10% a 25% das mulheres gestantes.

Entender quais são as causas que levam ao fato é fundamental para que seja feito o tratamento adequado. Os ativos clareadores são utilizados para reduzir a produção de melanina, além de minimizar e igualar o tom de pele que foi afetado pelas manchas. O uso de peelings químicos e de lasers também são formas de tratamento, entretanto, são intervenções mais agressivas à pele.

Veja quais são as vantagens dos clareadores naturais

Os despigmentantes fitoterápicos contam com ativos naturais e, por isso, podem ser usados por quem tem a pele sensível. Isso agrada ainda mais, especialmente, as mulheres que sofrem com manchas no rosto.

Em suma, esses ativos são desenvolvidos a partir da associação de materiais de origem vegetal. Sobretudo, eles atuam sobre a pele, inibindo a tirosinase, uma enzima com um importante papel na síntese de melanina. Portanto, por meio dos clareadores naturais, é possível ter um clareamento facial eficaz e de forma segura.

Saiba quais são os mecanismos envolvidos na pigmentação da pele

Alguns medicamentos ou doenças, como o hipertireoidismo, a hemocromatose e a doença de Addison, podem causar a hiperpigmentação difusa, ou seja, o aparecimento de manchas. Entretanto, a suspensão desses fármacos ou o tratamento adequado da condição pode amenizar as manchas resultantes.

Por outro lado, as manchas senis escuras na face são resultados de uma distribuição desigual de melanócitos na camada da pele, em que ocorrem os danos cumulativos causados pela exposição solar.

Entenda a diferença entre discromia e hipercromia

A discromia caracteriza-se como patologias que alteram a coloração da pele. Contudo, pode se apresentar de forma difusa, localizada ou pontual pelo corpo. De modo geral, essas alterações na coloração cutânea acontecem pela produção, pela perda ou pela passagem de melanina pela pele. As discromias podem ser classificadas em três tipos:

  • acromias: quando há uma ausência total da produção de melanina;
  • hipocromias: quando há deficiência na produção da melanina, com o surgimento de áreas mais claras que a cor original da pele;
  • hipercromia: que pode ser chamada de hiperpigmentação ou hipermelanose, como o resultado do excesso de produção de melanina, causando o surgimento de manchas mais escuras que a cor original da pele.

Saiba, ainda, que as hipercromias são mais comuns que os outros dois tipos de discromias, podendo se manifestar de várias formas, como:

  • melasma: manchas marrons com contornos irregulares em pontos da face que podem ser desencadeadas por anticoncepcionais via oral ou pela gravidez;
  • manchas de contornos irregulares: encontradas na face e no colo, podem ser causadas por perfumes ou bijuterias, por consequência da ação de algumas substâncias contidas nesses produtos;
  • efélides: sardas ruivas e manchas senis que aparecem nos braços, no rosto e nos antebraços por conta do excesso de exposição à luz solar;
  • melasmas faciais: se desenvolvem, especialmente, nas mulheres por conta de fatores diversos, como alterações hormonais, uso de cosméticos, exposição solar e herança genética;
  • hipercromia pós-inflamatória: surge após queimaduras ou por um processo inflamatório na pele.

Descubra os 6 principais ativos clareadores do mercado

Cada um dos ativos clareadores tem características próprias e elas resultam na efetividade de sua ação. Os seus princípios ativos despigmentantes podem ser encontrados em diferentes cosméticos. Dessa forma, entre eles, é possível haver loções, cremes evanescentes, géis, pomadas e outros. Confira, a seguir, a forma de atuação dos principais ativos despigmentantes.

1. INACLEAR®

O INACLEAR® atua na inibição das manchas escuras, reduzindo a produção excessiva de melanina nas camadas mais superficiais da pele. Ou seja, em pouco tempo de uso, o produto age na intensidade das manchas, clareando-as significativamente.

2. Arbutin

É um poderoso ativo despigmentante, com origem natural, que age sem causar irritação na pele. Desse modo, ele bloqueia a produção de melanina no local em que é aplicado, resultando no fim das manchas sem efeitos tóxicos. Ele pode ser incorporado também a muitas bases para prolongar o efeito e promove o tom uniforme nos diferentes tipos e tonalidades de pele.

3. Vitamina C

A vitamina C tem um alto poder antioxidante. Além de ajudar a tratar a flacidez, as rugas e as linhas de expressão, também previne o aparecimento de manchas na pele, de melasmas e de marcas causadas por acne ou pela exposição solar. Ademais, a substância tem ação clareadora e inibe a formação de melanina na região em que é aplicada.

4. Ácido tranexâmico

A substância é capaz de diminuir a ativação de uma proteína sanguínea, a plasmina, que pode induzir a produção de melanina por meio de inflamação. O ácido tranexâmico bloqueia essa ação inflamatória e, consequentemente, impede a formação de melanina. De fato, a redução das inflamações no tecido cutâneo evita o aparecimento de manchas. O ácido é muito utilizado nos tratamentos para o melasma.

5. Cisteamina

A cisteamina é um ativo capaz de reduzir a melanina na epiderme da pele, corrigindo com eficácia o melasma e a hiperpigmentação pós-inflamatória. Pesquisas demonstram que a cisteamina de uso tópico é mais potente que a hidroquinona, sendo muito indicada para pacientes com melasma resistente. Além disso, atua na hiperpigmentação causada pelo sol ou pós-gestacional.

6. Niacinamida

Derivada da vitamina B3, essa substância é produzida naturalmente pelo nosso organismo. A niacinamida tem função na redução da produção da melanina. Além de clarear as manchas do rosto, a substância ajuda a regular a oleosidade da pele. O ativo pode ser combinado a outros ingredientes rejuvenescedores.

Um dos principais motivos que geram a popularidade desse ativo clareador é a sua adaptabilidade a qualquer tipo de pele. Também conhecido como nicotinamida, ele consegue, além de atingir o seu objetivo principal, melhorar a hidratação da pele por aumentar a síntese de ceramidas e de ácidos graxos naturais.

Isso é fundamental, principalmente em razão de a exposição ao sol ressecar a pele, o composto consegue fortalecer a barreira cutânea, evitando o ressecamento e a vermelhidão. Outro benefício do produto é a regularização da produção do sebo, o que é ótimo para quem tem a pele acneica.

O ativo clareador também é muito utilizado por quem quer enfrentar os efeitos da idade. Isso acontece graças ao aumento do colágeno e da elastina da pele, tornando-a mais viçosa e firme.

O produto é vendido, na grande maioria das vezes, em 5% de concentração e a sua recomendação é de uso uma vez ao dia. Em 12 semanas, pacientes já conseguem perceber a diminuição das manchas das áreas afetadas, além de uma maior hidratação da pele, sem nenhum tipo de vermelhidão.

Existem diferentes opções de ativos clareadores no mercado, como você pôde ver, e cada um conta com matérias-primas distintas e que atuam na redução da produção de melanina. Médicos dermatologistas são os profissionais que os indicam e, por ser um problema muito recorrente nos brasileiros, é muito importante contar com esse tipo de item na sua farmácia. O niacinamida, como vimos, é um dos principais agentes clareadores, muito popular no mercado atual.

Gostaria de oferecer essas substâncias na sua farmácia? Então, aproveite, entre em contato conosco  e ofereça soluções diferenciadas em seu negócio.

2 replies to Matérias-primas e ativos clareadores: como atuam?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *