Aumentar o volume de vendas é o desejo de todas as empresas. Para tanto, técnicas são constantemente aprimoradas e desenvolvidas, como a cross selling, por exemplo.

O termo que significa venda cruzada, em inglês, é uma técnica de vendas que explora a presença do cliente na sua farmácia, convencendo-o a levar mais produtos do que pretendia.

Entretanto, há quem pense que esse tipo de ação, tem como objetivo único forçar o cliente adquirir mercadorias diversas, sem se importar se elas, realmente, serão úteis. Apenas pelo fato de vender mais.

Esse é um dos argumentos de quem se opõe ao uso dessa técnica em uma farmácia magistral, julgando que ela simplesmente visa o lucro. Será? Continue a leitura e entenda mais sobre essa técnica de vendas.

A ética e valores do cross selling

Sobretudo, o fato de explorar ao máximo a oportunidade de compra do cliente, não significa forçá-lo a levar o que não precisa.

Ademais, sabemos o quanto a ética e valores são imprescindíveis aos negócios. Em especial, àqueles da área da saúde, os quais têm como premissa a manutenção da saúde e bem-estar. Exatamente por esse motivo, o cross selling também é útil.

Como profissionais desse segmento, é nosso dever atender o cliente da melhor forma possível. Isto é, orientando-o de tal forma, que ele compre o que inicialmente procurava, mas que também possa adquirir outros produtos. Dessa forma, a farmácia pode contribuir para uma melhor qualidade de vida, ofertando produtos ainda desconhecidos pelos clientes.

Nesse sentido, é de suma importância que a equipe de vendas atue mais de maneira consultiva. As orientações podem ser embasadas nas possíveis combinações que podem ser feitas com outros produtos, a partir do produto que o cliente veio comprar. Dessa forma, a filosofia da farmácia magistral é preservada. Ademais, o volume de vendas da farmácia aumenta, e o cliente é beneficiado com um mix de produtos que fará diferença em sua saúde.

Usando o cross selling na farmácia magistral

Veja algumas dicas de como usar o cross selling na farmácia magistral, na prática:

  • Treinamento: é fundamental que sua equipe de vendas conheça bem os produtos vendidos, para indicar combinações de maneira mais assertiva. Além disso, as indicações precisam fazer sentido para o cliente. Vale ressaltar o cuidado que se deve ter para não ser inconveniente, e ficar insistindo demasiadamente. O efeito pode ser contrário: a desistência de uma compra que já estava certa.
  • Combos: você pode deixar alguns combos prontos como sugestão de combinação de produtos e variações deles. Logicamente, é importante definir com antecedência quais farão parte da ação. Produtos com pouca saída, podem se tornar interessantes se combinados a outros.
  • Preços: oferecer preços diferenciados aos itens complementares do produto principal, atrai os consumidores. É possível lançar mão de promoções, ofertando descontos em produtos secundários, na compra de determinados produtos.
  • Disposição: saiba dispor os combos em locais dentro da farmácia de maneira visível. Como exemplo. perto do caixa e do local onde os clientes aguardam o orçamento ou retirada dos produtos.

Saber utilizar essa técnica de vendas, recomendando produtos de forma adequada, proporcionará um atendimento de qualidade ao cliente. Sobretudo, deixá-lo satisfeito o fará voltar mais vezes. Além disso, o cliente se tornará fiel e poderá indicar sua farmácia.

Gostou de saber sobre cross selling? Leia também sobre como contratar o atendente de farmácia ideal. Clique aqui!

Referências: Callix