O ramo farmacêutico hoje é muito competitivo e com todas as lojas vendendo basicamente os mesmos produtos e oferecendo os mesmos serviços. Nesse caso, a saída é se destacar. A farmácia clínica é uma oportunidade de se diferenciar no mercado, desenvolvendo negócios além da manipulação de medicamentos.

Desde 2014, a legislação brasileira tem passado por mudanças no que diz respeito as opções de atendimento das farmácias e do papel importante do farmacêutico na saúde da população. Com a lei 13.021, a Anvisa estabeleceu que o profissional pode implantar a farmácia clínica para prestar assistência farmacêutica à população, com aplicação de vacinas e orientações gerais sobre saúde e medicamentos.

Hoje, o farmacêutico pode também ter atribuições clínicas, aproximando o profissional do paciente por meio de seus cuidados. Além de melhorar a orientação dos pacientes sobre tratamentos e medicamentos, essa é uma forma de gerar economia significativa nos sistemas de saúde, tanto público e privado, como trazer mais rentabilidade para as farmácias.

No que consiste uma farmácia clínica?

A farmácia clínica é um consultório dentro da farmácia, em que o farmacêutico tem atribuições clínicas como:

  • Aplicação de medicamentos.
  • Vacinas, aferimento de pressão arterial.
  • Realização de pequenos curativos.
  • Medição de temperatura e glicose.
  • Encaminhamento de paciente para outros profissionais da saúde.
  • Orientações gerais sobre fármacos, tratamentos e doenças.

Mesmo que o farmacêutico tenha mais atribuições na farmácia clínica, não é permitido a receita de medicamentos que necessitem de prescrição médica, a alteração de remédios prescritos, assim como executar procedimentos que somente poderiam ser feitos por um médico.

Isso porque seu conceito pode ser explicado como a ciência e prática do uso correto e racional de medicamentos. Ou seja, em que o farmacêutico presta o cuidado aos pacientes para que otimize a farmacoterapia e promova a saúde, o bem-estar e a prevenção de doenças.

Quais as vantagens de instalar uma farmácia clínica?

Instalar um consultório em sua farmácia pode trazer uma série de benefícios e vantagens para seus clientes e para os seus negócios. Confira alguns!

1. Estreita a relação entre farmacêutico e paciente

Ter um ambiente exclusivo para atendimento personalizado contribui para uma relação de confiança entre o paciente e o profissional, deixando-o mais confortável para tirar todas as suas dúvidas sobre tratamentos e medicamentos.

2. Ajuda no combate à automedicação

Muitas vezes, os pacientes fazem a automedicação pela impossibilidade de procurar um médico ou por não acreditar que aquele sintoma possa ser curado de outra forma. Passando pelo consultório farmacêutico gratuitamente, pode se chegar a um diagnóstico levando ao medicamento correto ou o encaminhamento para o profissional correto (seja médico, nutricionista, fisioterapeuta e outros) para tratar aquele problema, evitando a automedicação e o uso desnecessário de medicamentos.

3. Diferencial mediante as farmácias do mercado

A farmácia clínica pode ser o diferencial de seu estabelecimento para vencer a competitividade do mercado. Um paciente que tenha passado por uma consulta dificilmente irá adquirir seus medicamentos em outro local, pois passa a confiar nos serviços prestados e nos produtos oferecidos. Além disso, o paciente sai da farmácia de manipulação com a dosagem correta e com todas as orientações de aplicação e uso daquele medicamento.

Como desenvolver a farmácia clínica em meu estabelecimento?

Antes de implementar a farmácia clínica, o farmacêutico precisa se atentar a algumas exigências iniciais. Veja quais são!

1. Legislação

As atividades serão regidas pelos códigos da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) relacionados a comércio varejista de produtos farmacêuticos, manipulação de fórmulas e homeopatia, além do estabelecimento conter alvarás de funcionamento e vigilância sanitária.

2. Perfil dos profissionais

O farmacêutico deve ser registrado no Conselho Regional de Farmácia, além de não ter faltas éticas ou pendências. O profissional deve compreender as funções da farmácia clínica, estudando as resoluções 585 e 586 do Conselho Federal de Farmácia, além da Lei 13.021. Além disso, a farmácia de manipulação pode estudar a necessidade de contratar equipe de apoio como uma secretária ou auxiliar de enfermagem para certos procedimentos simples.

3. Equipamentos

Ainda que o maior instrumento de trabalho da farmácia clínica seja o próprio conhecimento do farmacêutico, existem algumas exigências quanto à infraestrutura e equipamentos. O consultório deve ser instalado em uma sala separada, além de recepção ou sala de espera. Internamente, deve conter mesa, computador, maca, toalhas e materiais descartáveis e lavatório.

Os equipamentos são todos os necessários para realizar os procedimentos que a farmácia clínica é permitida como termômetro, estetoscópio, seringas, agulhas, glicosímetro, esfigmomanômetro e refrigerador para o armazenamento das vacinas.

Como você pode perceber, ao desenvolver a farmácia clínica em sua farmácia, você conseguirá muitas vantagens. Então, preparado?

Gostou do conteúdo? Assine nossa newsletter!

Referências: Guia da Farmácia, CFF, G1 e Blog do Farmacêutico.