A boa gestão da farmácia de manipulação depende de uma série de fatores que estão intimamente ligados à sustentabilidade do negócio, tais como a organização e o planejamento.

Pilares fundamentais do negócio só podem gerar os resultados desejados se houver um acompanhamento dedicado das ações realizadas. Isso pode ser feito com a devida coleta de dados, registro e análise para a tomada de decisões.

Hoje, queremos alertar a sua farmácia para alguns dos principais desafios gerenciais que fazem parte do seu dia a dia. Acompanhe as dicas para uma boa gestão da farmácia!

1. Estoque na gestão da farmácia de manipulação

Lidar com diferentes insumos farmacêuticos de modo que sejam capazes de atender à demanda da farmácia de manipulação exige que ela conheça muito bem o seu público e os períodos de maior movimentação. O cuidado para que o estoque não seja de mais, nem de menos, está intimamente ligado com a sustentabilidade financeira da empresa. Portanto, um cálculo equivocado acerca das quantidades de produtos a serem adquiridos pode despender esforços especiais, capazes de demandar novos investimentos ou perda de receita.

Além disso, determinadas matérias-primas exigem uma atenção especial, como os ativos higroscópicos, que precisam ser armazenados e tratados com mais atenção, dadas as suas sensíveis características.

Contudo, para evitar complicações, é de suma importância contar com sistemas personalizados aos fluxos comuns da sua farmácia. Dessa forma, destinar profissionais dedicados a esses cuidados também ajuda a minimizar os erros que geralmente são vistos em estoques, cuja atenção humana é improvisada ou dividida com diversas outras funções.

2. Equipe

Farmácias de manipulação lidam o tempo todo com pessoas. E não estamos falando apenas dos clientes, cujos cuidados personalizados exigem máxima atenção. A equipe de colaboradores é peça primordial do trabalho desenvolvido.

Entretanto, manter o time motivado e alinhado com a cultura e os objetivos do negócio é um desafio constante. Essa é apenas uma das missões da gestão de pessoas, que ainda precisa se preocupar com as habilidades técnicas dos profissionais contratados e com o correto relacionamento entre os departamentos.

Para mantê-los “em dia” com o mercado, as novas técnicas, conceitos e boas práticas magistrais, promover treinamentos e reciclagens é essencial. Cursos, workshops e palestras, ainda que sejam online (para facilitar), podem ajudar a ampliar a visão do pessoal e atualizar sua atuação frente aos movimentos do mercado.

3. Centralização das informações

Embora seja possível encontrar diversos softwares que auxiliam na gestão da farmácia de manipulação, muitas dessas empresas encontram dificuldades para ter uma visão geral de todos os processos comuns a sua realidade.

Entretanto, em grande parte dos casos, as informações sobre insumos farmacêuticos, entradas e saídas e CRM, por exemplo, não estão bem integradas em um só lugar, causando diversos vieses que prejudicam o aproveitamento do tempo, quando não, as próprias formulações elaboradas.

Sendo assim, a melhor saída é recorrer a aplicações que possam ser customizadas às necessidades únicas da sua farmácia. Para tanto, além de sistemas versáteis é preciso encontrar especialistas sensíveis aos detalhes que, para você, podem fazer toda a diferença.

4. Espaço de armazenamento

Diferentes matérias-primas e produtos exigem diferentes cuidados. O espaço de armazenamento deve seguir não só as normas próprias sobre o assunto, como também condições adequadas de organização, sobretudo por conta das especificidades presentes.

Espaços apertados ou sem os compartimentos necessários podem ser observados em algumas farmácias. Um bom planejamento do ambiente, com soluções sob medida precisa ser prioridade para resolver casos como esses – ou evitá-los, de preferência. Evite também improvisar uma “salinha”. Tenha o local certo para o armazenamentos dos materiais.

5. Precificação

A precificação na farmácia depende de alguns fatores como os custos, a demanda e o volume de produtos, as características dos clientes e a rivalidade do mercado. Então, considerando os custos dos produtos, a demanda e o perfil dos clientes da sua farmácia, além do volume de vendas e de compras, elaborar os preços dos produtos se torna um pouco mais fácil.

Outrossim, pequenas farmácias não costumam conseguir boas condições de compra de produtos se comparadas às grandes redes. Mas isso pode ser compensado com outras estratégias.

6. Comprar bem: mix de produto e escolha de fornecedores

Investir em produtos, além de insumos farmacêuticos, pode ser uma opção interessante para trazer mais clientes para seu estabelecimento e aumentar seu ticket médio. Dessa forma, um dos principais desafios é escolher o mix de produtos para sua farmácia, por haver uma grande variedade envolvendo medicamentos, perfumaria, beleza e higiene. Semelhantemente, além de escolher os produtos, deve-se escolher muito bem os fornecedores.

Portanto, oferecer grande variedade de produtos pode ser a chave para competir com as grandes redes farmacêuticas. Todavia, ficar atento ao público e suas necessidades, além da sazonalidade, também pode ajudar na hora de montar o mix de produtos oferecidos na farmácia.

7. Gestão Financeira

Uma boa gestão financeira é fundamental para manter a farmácia magistral funcionando e gerando lucro. Através do comportamento do mercado, é necessário estipular metas financeiras. Um software pode ser utilizado para auxiliar no processo de coleta e registro dos dados, além de projetar panoramas.

Além disso, é necessário acompanhar o fluxo de caixa, ou seja, as entradas e saídas da farmácia. Acompanhe os pagamentos, despesas fixas e variáveis, além de outros registros financeiros da empresa. É preciso estar atento às taxas de operadoras de cartão ou outras instituições bancárias. Escolha as operadoras com as tarifas mais atraentes.

Outro fator importante na gestão da farmácia é o controle de estoque. Com ele você consegue saber quais produtos tem alto giro, quais estão tendo pouca saída, se é necessário fazer promoções. Essas ações garantem um estoque enxuto, sem desperdício de recursos.

8. Criação de diferencial competitivo

Encontrar o diferencial que faça sua farmácia magistral se destacar dentre os concorrentes é primordial. Principalmente se o desejo é competir com as grandes redes farmacêuticas. Primordialmente, sua estratégia deve ser elaborada de acordo com a demanda e necessidade dos clientes, além de sua região. Assim, experimente o que funciona com seu público e trabalhe cada categoria de produto. Detecte o que o consumidor está buscando e trabalhe para atender suas necessidades. Mostre para seu cliente que ele tem importância, peça opiniões e sugestões para que possa sempre atendê-los com qualidade.

9. Fidelização de Clientes

Saber as necessidades do cliente, e realizar um bom atendimento e uma equipe bem preparada é a chave para fidelização de clientes. Algumas estratégias podem ser implementadas para conquistar a fidelidade dos clientes. Por exemplo oferecer brindes ou descontos para quem faz compras regularmente em sua farmácia.

Seguindo essas dicas você conseguirá sair na frente dos concorrentes e obterá excelente rentabilidade. Afinal, esse é o caminho para uma boa gestão da farmácia de manipulação.

Gostou das dicas? Compartilhe nas redes!

Para saber mais, acompanhe a gente também nas redes sociais. Estamos te esperando 😉!

Referências: Conselho Magistral, Sebrae MG, Farmarcas, Consulfarma e Conselho Magistral.