O Procedimento Operacional Padrão para farmácia (POP) é um recurso muito simples que serve como um roteiro padrão para as atividades realizadas. Serve como um meio para alcançar melhores resultados, utilizando-se do planejamento e organização.

Toda farmácia é obrigada por lei a ter um Procedimento Operacional Padrão, que é a base para garantir que as tarefas sejam padronizadas. É uma forma também de assegurar aos clientes que o serviço ou produto está livre de variações indesejáveis que possam comprometer a qualidade final.

O POP exige muito cuidado ao ser elaborado, pois possui uma série de questões a serem analisadas e contempladas. Engloba desde práticas de higiene, atribuições de cada setor da farmácia, controle de fornecedores, prestadores de serviços e compras, além de todos os procedimentos e etapas da manipulação dos medicamentos, até rotulação e armazenamento. A farmácia também tem a liberdade de criar seus próprios tópicos presentes no POP, de acordo com a necessidade, desde que mantenha sempre atualizado.

Por que manter o Procedimento Operacional Padrão para farmácia atualizado?

Muitas farmácias não atualizam o POP regularmente e isso pode causar problemas nos produtos e serviços oferecidos. Existem vários motivos que evidenciam a importância da atualização regular do Procedimento Operacional Padrão para farmácia.

1. Melhoria de processos

Muitos processos (sejam referentes a organização ou até na manipulação dos medicamentos) evoluem e melhoram continuamente, surgindo sempre a necessidade de atualizar a descrição dessa etapa no POP.

2. Exigências obrigatórias

Manter o POP atualizado é estar sempre de acordo com as normas de Vigilância Sanitária (Anvisa). Os órgãos de vigilância podem também alterar processos ou exigências obrigatórias e o não cumprimento dessas exigências pode trazer prejuízos à farmácia. É importante ficar sempre atento aos órgãos responsáveis para possíveis alterações nas leis ou obrigações.

3. Garantir a segurança

Não somente por obrigação da Anvisa, é necessário sempre revisar os processos de cada etapa para garantir a segurança dos serviços e produtos oferecidos. A análise mais crítica pode trazer melhorias ou correções para deixar o processo ainda mais seguro e otimizado.

4. Inspira a renovação

A atualização do Procedimento Operacional Padrão para farmácia além de necessário, inspira a mudança e renovação nos funcionários. Isso contribui para que sempre busquem a excelência e a melhor forma de realizar os processos.

O POP deve ser descrito com o maior grau possível de detalhamento, com linguagem de fácil compreensão e objetiva, conforme RDC 67/07. Deve ser sempre assinado pelo farmacêutico responsável e deverá ser de completo conhecimento de todos os funcionários que tenham participação tanto direta quanto indireta nos processos e/ou qualidade final.

O Procedimento Operacional Padrão funciona em conjunto com outro documento, o Manual de Boas Práticas Farmacêuticas (MBP). Este é exigido obrigatoriamente pela legislação, segundo a Resolução de Diretoria Colegiada RDC 44/09.

Além da otimização dos processos na farmácia, o POP auxilia o farmacêutico a executar a farmacovigilância e reportar aos órgãos responsáveis os resultados e/ou problemas que tenham surgido durante os processos, como exige as normas de Farmacovigilância.

Referências: Ebah, CRF SP e M2 farma.